Aps mobilizaes e ao judicial, caf da manh volta a ser servido no Tebar - Notcias | SindiPetro-LP
FNP
rea restrita
aos Associados

Aps mobilizaes e ao judicial, caf da manh volta a ser servido no Tebar

Aps mobilizaes e ao judicial, caf da manh volta a ser servido no Tebar

Nenhum direito a menos!

Aps mobilizaes e ao judicial, caf da manh volta a ser servido no Tebar

Aps trs meses da retirada do caf da manh dos trabalhadores do administrativo do Terminal Almirante Barroso (Tebar), nesta semana a refeio voltou a ser servida na unidade para toda fora de trabalho. A reimplantao do desjejum comeou na segunda-feira (7), aps deciso, em primeira instncia, que derrubou o Mandado de Segurana do Tribunal Regional do Trabalho (TRT), que havia suspendido a liminar conseguida pelo sindicato. Na sentena o Juiz determinou que a empresa pague R$15,00 por dia, corrigidos, para cada empregado, referente ao perodo em que no houve desjejum.

A suspenso do desjejum foi implantada em 1 de abril. A partir de ento os petroleiros passaram a promover uma srie de atrasos no terminal. Durante esses protestoso sindicato oferecia para os trabalhadores um caf da manh completo. No mesmo perodo, o jurdico do sindicato entrou com ao na Vara do Trabalho de So Sebastio para reverter a situao.

O direito ao benefcio havia sido conquistado em 2010, depois de constatado que diversos trabalhadores sentiam mal-estar devido falta de alimentao durante o perodo da manh. Estudos comprovaram que as ocorrncias aconteciam entre 10h e 11h30. Com a correria do dia a dia, muitos trabalhadores deixavam de se alimentar adequadamente em casa e acabavam fazendo sua primeira refeio na hora do almoo. Assim que o caf da manh foi implantado, os problemas diminuram e houve um indiscutvel ganho de rendimento na produo.

A retirada do desjejum foi uma deciso unilateral da Petrobrs, que no debateu com os trabalhadores, sindicato ou com base em estudos tcnicos sobre o impacto que a medida teria para a produo. Ao retirar um direito conquistado pela categoria, simplesmente para diminuir custos para a empresa, a Petrobrs comprou briga com a fora de trabalho, que no se rendeu ao assdio da gerncia.

Em tempos de ataque seguidos contra os direitos do trabalhador e prestes a entrarmos no perodo de acordo coletivo dos petroleiros, a vitria dos trabalhadores do Tebar uma importante conquista para toda a categoria.

Seguimos na luta!

Comentrios