temizlik şirketleri yangın kapısı Baixa qualidade nas Refeies da RPBC revolta petroleiros - Notcias | SindiPetro-LP
FNP
rea restrita
aos Associados

Baixa qualidade nas Refeies da RPBC revolta petroleiros

Baixa qualidade nas Refeies da RPBC revolta petroleiros

pau, pedra, parafuso e tecido

Baixa qualidade nas Refeies da RPBC revolta petroleiros

A Petrobrs gasta anualmente milhares de reais com programas internos e campanhas regionais sobre alimentao saudvel, mas ao contrrio do que anuncia como ideal, a empresa, a cada novo contato, vem diminuindo drasticamente a qualidade e quantidade das refeies servidas na Refinaria Presidente Bernardes de Cubato (RPBC).

Alm do fracionamento de pores de protenas, servidas por funcionrios da contratada para que os petroleiros no repitam a refeio, nos ltimos dias foram encontrados pedras, parafuso e at mesmo algo parecido com tecido, em meio a uma maionese.

Uma petroleira relata uma situao: “No comeo de novembro, sete petroleiros trabalhavam no laboratrio, quando na hora da refeio percebemos que a quantidade de alimentos servidos no refeitrio mal seria suficiente para trs pessoas. Um dos trabalhadores que iria ficar sem comida ligou no restaurante, mas para variar, ningum atendeu. Por fim, o trabalhador foi at o restaurante e recebeu a informao que no poderia comer. No retorno ao laboratrio conversou com o Cotur que lhe disse que a comida seria fracionada. Ao registrarmos uma reclamao formal sobre o problema, finalmente o restante da comida chegou, s 21h. Alm do alimento chegar tarde, veio em quantidade bem abaixo do que era necessrio. Alm disso, havia trabalhadores fazendo dobra e ficaram sem alimentao.”, conta.

O Sindipetro-LP solicitou uma reunio com o gerente geral da RPBC para tratar sobre o assunto, o que deve acontecer nos prximos dias, mas a categoria espera uma soluo imediata. “No razovel que um trabalhador que faz horrio de turno, trabalha em condies periculosas e insalubres, faz vrias dobras devido reduo de efetivo, ir de encontro com a morte e com a depreciao de sua sade, sem ter no mnimo uma alimentao digna”, cobrou Adaedson Costa, diretor do sindicato.

Nos atrasos pelo ACT, a categoria tem cobrado do sindicato uma atuao mais efetiva: “Se no for dado uma soluo que atenda uma boa alimentao, ns vamos luta. Recado dado e ser cumprido”, conclui Adaedson.

Comentrios